Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

No Reino 21

Somos uma família. Apenas uma família. Monoparental, com um cromossoma a mais e amor, sobretudo muito amor.

Somos uma família. Apenas uma família. Monoparental, com um cromossoma a mais e amor, sobretudo muito amor.

No Reino 21

01
Mar17

Porquê

No Reino 21

Cá em casa somos 3. A mãe (eu mesma), o M. (um pré adolescente de quase 13 anos) e a Mel (a nossa pequena cadela).

É assim há 8 anos, dia em que a Mel entrou na nossa casa e na nossa vida. Antes, éramos só os 2.

Tenho 36 anos. Construí a vida que quis para mim. Não vos sei dizer a minha profissão, mas encontrei a vocação no dia em que soube que estava grávida do M. Fui sempre assim, desde pequena, com objetivos traçados em volta de um sonho, ser mãe.

Tive-o cedo, com 23 anos e depois do relacionamento com o pai dele ter terminado. Numa vila pequena, numa altura em que os 23 anos já eram uma idade precoce para ter filhos. Ouvi de tudo. Todos os comentários que punham em causa aquela minha nova condição. E 13 anos depois tenho o melhor filho do mundo e um rol de elogios sempre que alguém se refere a ele. E 13 anos depois estou grávida novamente. Sozinha por opção.

Nunca quis ter só um filho. Engravidar novamente fez sempre parte dos meus planos. Adiei por várias questões e em 2016 preparei-me para a concretização. Fiz três inseminações artificiais. Em Espanha. A última depois de ter saído em Portugal a nova lei de alargamento da PMA a todas as mulheres. E, finalmente, engravidei.

Ouvi de tudo, mais uma vez. Agora com mais segurança e maior indiferença aos comentários dos outros. A idade também traz coisas boas. E no rastreio bioquímico do 1º trimestre, sozinha no hospital, depois de uma ecografia demorada e silenciosa, chegou o primeiro veredito. Probabilidade de 1:6 de o meu bebé ter trissomia 21. Confesso que não foi um choque, acho que há coisas que se sentem e já tinha falado dessa possibilidade com a família e os amigos mais próximos. Esperei pela biópsia. Tentei duas vezes e das duas vezes não foi possível fazê-la em segurança. Marquei o dia da amniocintese e, como ainda teria que esperar algumas semanas, aventurei-me num Test Harmony que me daria mais cedo um resultado. E quando ele chegou já eu estava preparada com informação e testemunhos sobre trissomia 21. Vou ter uma filha, com um cromossoma a mais. E, apesar de todos os medos e preocupações, estou muito feliz!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D